Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



E ainda...

14.12.11
(a sério, eu hoje estou com tudo a saltar-me garganta fora... mas acabo já, já).

Eu acho Nicholas Sparks uma literatura parva. E Margarida Rebelo Pinto. E Paulo Coelho. E acho que só ver comédias românticas é redutor. E acho a saga Twilight uma coisinha a roçar o infantil. E acho filmes de "acção" tipo "Velocidade Furiosa" uma coisinha decadente. Mas isto sou eu. Para mim, o homem dos meus sonhos não seria nunca um iletrado, adepto do tuning, frequentador assíduo de ginásios e esteticistas, com menos pêlos no corpo do que eu. De novo: isto sou eu.

Haverá quem ache graça a este tipo de homens. Como haverá quem ache graça a intelectuais, a geeks, a metrossexuais, a retrossexuais, a homens normais. A fórmula para conquistar todos eles é a mesma? Não me parece. Um "xuning" achará (eventualmente, que aqui estamos no reino das probabilidades) muito mais graça a uma loira, burra, insuflada, daquelas que só quer é saber notícias do social e conhecer porteiros de discoteca (eu conheço uns quantos, nada contra!). Um intelectual achará mais graça a uma mulher culta, que privilegie o conhecimento em detrimento da beleza. E por aí adiante. Possibilidades infinitas, como se vê.

Ou seja: se, para uns, uma mini-saia e quilos de maquilhagem é o venha a nós o vosso reino, para outros a importância estará em que a rapariga tenha lido Kafka e Dostoiévski, de preferência antes dos 16 anos. Se para uns é importante que elas (nós) pratiquem desporto, outros acharão super-sexy uma mulher que fale em linhas de código html. Possibilidades infinitas.

Como é que é possível ensinar o que quer que seja, tendo isto em mente? A ideia é o quê? Formatar pessoas? Ou transformar as mocinhas que alinhem na alucinação em pequenas pipocas prestes a rebentar?

Não entendo. Juro.

Autoria e outros dados (tags, etc)


17 comentários

De Šaяa a 14.12.2011 às 14:20

LOL!!
Pá... a ideia é só e simplesmente que se fale dele e da coisa (já agora :) )
Bem ou mal o que interessa é que se fale... e é o que tu (e mais meio mundo) estas a fazer :)

De triss a 14.12.2011 às 14:23

Tu hoje estás de todo! :-)
(e não, não acabes!)

De Kyla a 14.12.2011 às 14:33

4 posts sobre o mesmo assunto, é que ficaste mesmo incomodada com o assunto! Como diria o outro, "não batas mais no ceguinho".

Óh, mElher, tens bom remédio! Não visites mais o blog em questão. Assim passas ao lado de todos os assuntos que ele aborda.
Para te deixar nesse estado, é o melhor que tens a fazer.

Gosto mais da Marianne que fala de assuntos mais profundos e interessantes...que este não ponta por onde se lhe pegue.

Tu vais ao workshop? Não, pois não? Eu cá também não, por isso, se há pessoas que querem pagar 40€ para ter aulas seja do que for, deixa-as...

PS - Eu adoro Nicholas Sparks...mas isto sou eu :)

De Marianne a 14.12.2011 às 14:39

Kyla, eu avisei que era só hoje. Já terminou o tempo de antena. Mesmo.

(Sparks li há uns anos. Só li um livro, não é mesmo o tipo de leitura de que gosto. Mas respeito - obviamente! - quem gosta!!)

De Au chocolat a 14.12.2011 às 14:46

Super engraçado o post e concordo totalmente contigo, até nos tipos de homem :)

De Kyla a 14.12.2011 às 14:53

Marianne, o formato do escritor é sempre o mesmo.
Um amor impossível (ou muito difícil), uma (pelo menos) morte e sempre passado na Carolina do Sul.
Tenho lido todos os livros e apesar de lamechas e conhecer já o formato, é uma fórmula que resulta para meninas sonhadoras.
Sparks, não muda o modo de escrita, porque viu que resulta e continua a vender.

Existe um que foge um pouco a esta regra, que se chama: "Três semanas com o meu irmão". É baseado numa parte da vida dele. Dá para conhecer um bocado o próprio escritor.

Quem manda eu ser uma moçoila romântica? ;)

De Ana a 14.12.2011 às 14:53

Pois eu entendo bem toda esta indignação e vontade de disparar em 4 posts. Eu mesma só não postei nada sobre o assunto porque, de uma forma ou de outra, já está a ser tudo dito aqui e noutros blogs.

By the way, nunca levaria a sério os conselhos de um homem que dá beijinhos à Popota.

De Sílvia a 14.12.2011 às 14:56

Pronto eu estou com a Kyla, gosto do Nicholas Sparks, a minha versão lamechas e romântica gosta daquelas histórias de amor :) E também gosto de Paulo Coelho por acaso.

Quanto ao resto,enfim não vale a pena falar mais :)

De Rita G. a 14.12.2011 às 14:58

Deixem lá o homem fazer os workshops que quiser, só lá vai quem quer, é ou não é? bj

De Kittie a 14.12.2011 às 15:00

Ai o que já me ri sobre o tema!...

Tb sou frequentadora do blog em causa, e achei aquilo mesmo... inapropriado.

Concordo com a Kyla quando diz que só vai quem quer, mas tb não consigo de me deixar de sentir um bocado como a Marianne sobre este assunto.. é que é algo tão..tão o que já foi dito, que nos deixa mesmo a pensar no assunto. Oh well :p

P.S. - Tb gosto de nicholas sparks. Não há nada a fazer. Gosto e choro sempre, mas já sei que é para isso e para isso mesmo.
É como ver aquela cena do armageddon, que apesar de a ver pela 10.000 vez (e nem é preciso contexto..basta estar a meio de um zapping e apanhar aquela cena) e sei que é baba e ranho! Que se há-de fazer? só aceito :p

Comentar post


Pág. 1/2




Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Para vocês





Follow me!






Arquivos

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D