Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Aprender a aceitar

12.11.13

Ontem, assim que acordei decidi que era dia de batom vermelho. Ia vestir-me de cinzento escuro e achei que ficava ali bem um splash de cor. Foi o que fiz. Pus foto no Instagram e no Facebook, como faço sempre que o bendito batom vermelho vê a luz do dia. Fui recebendo comentários simpáticos, em tom de elogio. E para todos arranjei contestação. "És gira", "não sou nada, isto é da maquilhagem". Depois fiquei a pensar. Por que raio é que eu não consigo aceitar um elogio? Por que raio não me limito a agradecer e tenho sempre que desconstruir o que quer que seja que me digam de positivo acerca de mim? Baixa auto-estima? Não acho. Modéstia? Também não.

Acho que estou formatada para o negativo. Talvez por sempre ter tido uma noção demasiado clara daquilo que sou, nunca me permiti olhar para mim como sendo uma mulher bonita. Na minha cabeça não o sou. E sempre que alguém me diz que sim lá vou eu contradizer e argumentar e ser chata nas horas. Podia mesmo limitar-me a agradecer, não é? Mesmo não concordando com o que me dizem, podia calar-me e seguir viagem.

Sou só eu que sou assim? Ou há desse lado mais gente a "padecer do mesmo mal"? Como é que isto se cura? Como é que nos auto-educamos no sentido de aceitar o que temos de bom, de ver em nós pontos positivos em vez de apenas negativos? Que espécie de exercício podemos fazer para chegar ao ponto de aceitar o que somos, mas não de nos pormos num patamar irreal de divindades do Olimpo? É complicado, para mim, encontrar um ponto de equilíbrio e não ser nem demasiado negativa, nem demasiado positiva, mas apenas realista em relação a mim mesma. 

 

[Isto não tem nada que ver com capacidades intelectuais, que não são o que está em causa aqui. Estou a falar somente da imagem que temos de nós mesmas.]

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


17 comentários

De Petrolina a 12.11.2013 às 12:46

Acho que todas temos um bocado essa tendência, umas mais do que as outras...É quase como se achássemos que não merecemos o elogio...
Olha para ti e percebe que se gostas de ti e do que vês nada impede que os outros também gostem do que mostras... e que te digam isso mesmo! Para a próxima agradece e não respondas. Vais ver como é uma questão de hábito!:)

Beijinhos

De Catarina a 15.11.2013 às 16:31

Concordo plenamente com o que diz a Petrolina. Acho que, mesmo não te considerando uma mulher bonita, se te aceitares como és e te sentires bem com isso, essa pessoa que tu vês também vai ser apreciada por outros. Há aquelas belezas que não são convencionais, e que não são consensuais, mas ainda assim há sempre quem ache bom, bonito, ou seja o que for. Deixares que te elogiem sem tentares rebater com qualquer justificação que tu tenhas como certa na tua cabeça é só mais um passo para a aceitação. Não de ti própria, mas a aceitação de que há quem te ache bonita. Com ou sem batom vermelho. Porque os olhos com que te vêem não são os mesmos com que te vês.

De anf a 12.11.2013 às 13:42

Na muche, gostava que assim não fosse, aceitar o elogio e seguir em frente, não ficar envergonhada e a achar que não é realista, eu gostava de gostar de mim, da minha imagem, de me aceitar como sou, não é fácil mas também acredito que não é impossível.
Se descobrires a fórmula, partilha, fico eternamente agradecida.

De Ana Matias a 12.11.2013 às 14:20

Fizeste-me recordar do vídeo do anúncio da Dove.
A imagem que temos de nós próprios é sempre muito pior da que os outros fazem de nós.

Provavelmente já conheces, mas aqui fica o link:
http://www.publico.pt/tecnologia/noticia/anuncio-da-dove-sobre-beleza-feminina-tornase-o-mais-visto-no-youtube-1595002

beijinho

De Filipa a 12.11.2013 às 15:10

Sou igual... :) mas sinto que, com os anos, tenho vindo a melhorar e a aprender a gostar de mim.

De B. Cérise a 12.11.2013 às 16:02

Nem a propósito ter lido este teu post depois de um elogio que me fizeram hoje à tarde. É que fiquei mesmo mesmo a pensar na nossa incapacidade de agradecer e ficar felizes por aquilo que nos dizem!

Beijos*

De Niki a 12.11.2013 às 16:22

Não, não és só tu. Se conseguires arranjar forma de dar a volta a esse negativismo, ensina-me como se faz!

De li@ marie a 12.11.2013 às 17:28

É simples... e não tens de andar a fazer exercícios de equilíbrio. Porque é que para pensar no negativo não nos importamos de roçar e ultrapassar o real e quando é para o positivo já estamos muito preocupadas com passar a linha do admissível? És gira! ponto final. És muita gira! E és a mais gira de todas para muita gente (para mm ;)). E se não fores mesmo a mais gira? quem é que te vem passar uma multa por achares que és a mais gira? A quem é que estás a fazer mal por achares que és a mais gira? Portanto deixa de te preocupares com o nível de linda que és, se estás a ser modesta ou exagerada. Não existe um tribunal para isso, e não estamos em nenhum concurso ;). Aquilo que aprendi nos últimos tempos é só isto.... começa a olhar para ti com amor. a sentir pela tua imagem ao espelho, aquilo que se sente por alguém por quem estamos apaixonadas... respeito pelo que conseguiste com o teu corpo, aceitação pelas rugas e cabelos brancos, paixão por aquela característica que é só nossa, amor pelo nosso corpo saudável... o resto vai crescer com isso... como crescem os sentimentos. I promiss.

(estou uma poetisa lamechas hoje ;))

beijo, miúda gira

De Fátima Bento a 12.11.2013 às 22:11

Olha, comigo foram os 45 anos. Sinceramente, dou de barato o meu pneu, 'bóia de salvação' que dispenso, e mais a gelatina e o acolchoado que se passeia pelas minhas coxas, barriga... mas se isso me impede de ver mais além? Não.
Cuido de mim? Pouco, mas esse pouco é com carinho. Não tenho regras, disciplina a nível do zero, por aí. Mas gosto de mim, gosto do reflexo do espelho, mesmo quando o nº na etiqueta do que tenho vestido não corresponde ao idealizado - e prefiro sempre comprar roupa feita com tecidos com elasticidade.
Autoestima? Hmmm, nesse departamento estamos (mesmo) mal. Falta um je ne sais quoi grande para me inflamar a mesma, e de arrasto, a paixão de viver. Não ando no meu melhor, já terei estado pior, são dias, alturas, momentos. Às vezes um hiato de tempo maior, mas leva-se.
Mas não me custa aceitar um elogio, embora ainda não tenha conseguido segurar o obrigado automático que sai de sopetão antes de o conseguir segurar.
És com toda a certeza bonita, os outros não estão todos enganados ou todos a precisar de óculos. Relaxa.
(já agora, enviei-te um pedido de amizade. Quanto mais não seja, para te atazanar o juízo e dizer que és bonita :) )

De sophia a 12.11.2013 às 23:50

Mais uma com essa tendência por aqui. Advem de, ao longo do crescimento, serem mais as críticas, o fazerem-me sentir que não era perfeita e que o devia ser. Depois comecei a perceber que não sou perfeita realmente, mas que nunca o serei, embora possa sempre tentar superar-me. Comecei a gostar mais de mim. Mas manteve-se a exigência comigo própria. Portanto quando vinha o elogio, soava-me a algo estranho, a uma mentira... Reparei que já tinha interiorizado as tais críticas e que isso só me fazia mal. Agora, embora ainda com alguma estranheza, ouço o elogio, agradeço e sinto-me feliz por aquele alguém ter achado que eu merecia ouvir as palavras simpáticas. Não fico a achar que sou a maior, porque a minha auto-crítica acaba por não deixar, mas também porque penso que tal como há gente a gostar, há sempre quem não goste e vice-versa. E é isso que equilibra o mundo! ;)

De sempreimperfeita a 13.11.2013 às 10:38

Como tu conseguiste por em palavras o que eu sinto e sempre senti.

Claro que ser sempre desde miúda "caixa de óculos", "Olivia Palito", etc não ajuda em nada.

Comentar post


Pág. 1/2




Pesquisar

Pesquisar no Blog  








Para vocês





Partners







WOOK - www.wook.pt












Eu e os Livros

2013 Reading Challenge

2013 Reading Challenge
Lénia has read 2 books toward a goal of 30 books.
hide

Follow me!






Arquivos

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D